Resenha #25 - A Estrada Noite (Joe Hill)


SINOPSE
Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
"Vou ´vender´ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto..."
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas - o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente - verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite - e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.

   Presente entregue pelos Correios, as vezes, podem te matar.
   Judas Coyne é um ex famoso do rock, mas  agora está aposentado, e mantém em casa uma coleção de artigos nada normal. Tudo considerado mórbido o atrai, e ele não pensa duas vezes antes de adquirir artigos macabros. Seu secretário Danny, o avisa de um paletó que está para leilão.


"Compre o fantasma do meu padastro" - Danny leu. - "Seis semanas atrás, meu padastro, já idoso, morreu de forma súbita. Na época, estava hospedado conosco [...] Todos ficaram chocados com seu falecimento, especialmente minha filha, que tinha muita intimidade com ele [...] Dois dias após seu funeral, minha filha o viu sentado no quarto de hóspedes, que fica bem na frente do quarto dela. Depois disso [...] não quis mais ficar sozinha em seu quarto nem mesmo ir para o andar de cima."
   O paletó é entregue em uma caixa preta em forma de coração, e junto com a linda embalagem vem um paletó antigo, e junto ao paletó vem um fantasma =O na primeira noite, Judas e sua namorada Marybeth (Geórgia) percebem coisas estranhas acontecerem. A casa estava sempre gelada, o closet onde o paletó estava guardado passou a feder a morfo, e em uma noite, Judas viu o morto, ele estava sentado em uma poltrona bem a sua frente.
"Está lembrada quando eu disse que o homem morto não tinha vindo para conversar? - Jude perguntou -. - Esqueça o que eu falei. Ultimamente ando pensando que ele não veio para outra coisa"
   Ao  tentar devolver o paletó, ele descobre que o paletó era de Craddock McDermott, padrasto de Anna (Flórida), sua ex namorada que se matou após levar um 'pé na bunda'.
   Grande parte da história se passa na estrada, onde Jude e Georgia tentam se manter vivos.
"A luz do dia começou a falhar quando eles estavam bem ao norte de Fredericksburg e foi nesse momento que Jude viu a picape do homem morto atrás deles, seguindo a uma distância de cerca de 400 metro."
   Foram atrás de Jessica, irmã de Anna, para que ela tirasse o fantasma das vidas deles. Mas Jessica disse que nada poderia ser feito. Convenhamos, e mesmo que algo pudesse ser feito, Jessica era uma das pessoas que não ajudariam.
   Como se livrar dessa enrascada?



Opinião: Estava olhando a sessão de "Terror/Suspense" do Submarino e me deparei com esse livro. Quem segue o blog, sabe que sou muita fã de coisas mórbidas (mas não, não coleciono artigos macabros - coleciono livros e filmes de terror - mas nenhum vem acompanhado de fantasmas). Li a sinopse, gostei demais, mas não o comprei. Sempre adiei a compra dele, até que em um belo 21/07 o livro chegou misteriosamente pelos Correios #MEDO. Vi a remetente, foi a Carol Gimenez do blog (En)canto da Bagunça que me presenteou (aniversário) Ufaaa #MedoPassou. Só tenho algo a dizer. AMEI A LEITURA, MUITO OBRIGADA CAROLZITA! *---*
Joe Hill é filho do King, e com certeza, aprendeu muita coisa com o pai, e aplicou tudo no livro e se aprimora a cada nova obra. O título original é Heart-shaped box que na tradução livre quer dizer "Caixa em forma de coração". Devo confessar que o título em Português faz mais sentido, já que em todo o enredo os personagens fazem alusão a uma "Estrada da Noite", que é como se fosse uma forma de 'esperar o julgamento final'.
"E sabe de uma coisa: só há uma estação nessa estrada e só tocam a sua música lá. Acho que é o meio mais direto que o diabo encontrou para punir os pecadores."
"Com esse nome de estrada da noite era pelo menos de se esperar que fosse noite. Talve só seja noite aqui para algumas pessoas."

21 comentários:

  1. Luna: Gostei do post e do blog. Agora fiquei com mais vontade de ler o livro. Tinha marcado no skoob apenas pelo autor ser filho do S. King. Eu amo o King.
    ps: também gosto de coisas mórbidas.
    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza de que gostará demais do livro. Quando ler, vota aqui e diz o que achou.

      Beijooos!

      Excluir
  2. Oi Thay, tudo bom?!

    Ainda não li nada desse autor, mas pretendo conhecer a escrita dele. Adorei a sua resenha, fiquei com muita vontade de lê-lo. Gênero terror ainda é um pouco desconhecido para mim HAHAHAHA. Já entrou para a lista de desejados.


    Beijos, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai sentir um frio na espinha kkkkkk lamento informar, vai olhar para o lado e para trás muitas vezes. Confesso que ouvi passos se aproximarem, meu coração faltou sair pela boca, mas felizmente, era a mãe mandando eu ir dormir :/

      Beijooos!

      Excluir
  3. Olá

    Adoro terror e tenho muita vontade de ler esse livro, e o Nosferatu. novo lançamento dele. Além de ter toda uma expectativa por ser filho do Stephen King. Ótima resenha.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá tudo bem???

    Também sou chegada numa coisa macabra rsrsrsrs, mas nunca pensei em colecionar nada como esse cara e nem esperar algo que venha com fantasma até mesmo porque eu não teria muita paciência kkkkkk. Adorei a resenha e só tenho cada vez mais vontade de ler esse livro... Xero!!

    ResponderExcluir
  5. Oi,

    Não sou muito fã de terror, e já pensei em comprar o livro, mas sempre desisto, não sabia muito do que se tratava a historia, e agora acho que vou adiar a compra mais um pouquinho, preciso me adaptar a leituras assim, para poder comprar livros de terror.

    Mayla
    http://meulivromeutudo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, a leitura é bem mais tensa que assistir a algum filme, o terror dos filmes é mais pela música que eles colocam durante o susto (trilha sonora). Na leitura não, você cria os próprios sons na rádio cerebral e não tem quem faça eles pararem. Tenso demais.

      Beijooos!

      Excluir
  6. hahahaha... que medo, um livro desses chegar de surpresa pelo correio, ainda bem que você viu quem tinha enviado e resolveu o mistério logo!! rs... Eu descobri há poucos dias que o Joe Hill é filho do King, e isso só me fez querer passar longe dos livros dele, sou excessivamente medrosa para ler tanto os livros do pai quanto os do filho. Que coisa mais horrorosa comprar um paletó com um fantasma! rs... realmente passo essa leitura. E o título em inglês também tem a ver, né, já que a caixa do paletó realmente tem formato de coração.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkk Terror é tão bom, desde pequenininha, assistia a filmes do gênero com o meu pai e principalmente com minha mãe. Me admiro não ser medrosa kkkkkk, meu pai colocou meu primo para assistir um filme de palhaço, e até hoje, mais de treze anos depois, meu primo morre de medo. Já ocorreu dele atravessar a rua só para não ter que cruzar com o palhaço na calçada kkkkk.

      Aaah' o título original tem a ver sim, o que eu quis dizer é que o título em Português está mais explícito dentro da obra. O original foi mais por uma inspiração no Nirvana (banda citada por Judas algumas vezes).

      Beijooos!

      Excluir
  7. Oii Thay, tudo bem?

    "Presente entregue pelos Correios, as vezes, podem te matar." é melhor eu tomar cuidado a partir de agora... ahushua. Enfim, assim como você, sempre me interessei na sinopse desse livro, mas acabo sempre adiando a compra. Parece ser um livro muito bom, não é para menos, o autor sendo filho de quem é. Nunca li nada de terror, mas adoro filmes, então sempre tenho vontade de ler alguma coisa do gênero.

    Gostei bastante da sua resenha e fiquei curiosa para saber como o Jude vai se livrar desse fantasma. E nossa, super irônico o paletó vir em uma caixa em formato de coração. Apesar de gostar do título da versão brasileira, também acho que o título original faz sentido.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  8. Olá

    Não sabia que o título original era uma música do Nirvana hahaha, ainda não li nada do King (vergonha) e nada do filho dele, mas tenho dois livros do pai dele aqui em casa pra ler. Estou lendo Sob a Redoma (sim, bem devagar) e pretendo ler os outros livros do Joe Hill. Fiquei bem interessado nesse, eu geralmente só me sentia atraído por 'O Pacto' e 'Nosferatu', mas vi que esse também pode ter uma boa história e anotei a dica.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho muita vontade de ler "Sob a redoma". Estou fazendo o cálculo de qual ano da minha vida vou abdicar para não fazer uma leitura com muita interrupções kkkkkk.

      Beijooos!

      Excluir
  9. Oi Thaynara.
    Ao contrário de você, eu não curto nada de terror e suspense, eu corro do gênero.
    Já vi esse livro no submarino diversas vezes, e já recebi indicação pra essa leitura, às vezes penso em comprá-lo pra tentar derrubar essa barreira de pavor.
    Essa do casal passar boa parte da história na estrada tentando se manter vivo é sinistro, dá até medo de viajar a noite rsrs.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  10. Oi Thay, tudo bem?
    Eu iria ficar morrendo de medo, risos... iria criar várias teorias na minha cabeça para resolver esse mistério: quem me enviou o livro?? Ela poderia, para entrar na brincadeira, não ter colocado o nome, só uma caixa postal, sei lá. Já pensou????
    Sabe que gostei dessa ideia??? Ainda mais que estamos no mês das bruxas!!!!
    Thay, adorei sua resenha!!!!!!!
    A forma como contou essa história nos prende a atenção. Só não gosto dos livros do pai dele, logo, acho que também não gostaria dos livros dele.
    Mas para quem gosta, parece ser muito bom!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    Fiquei até assustado com esse lema: as vezes o presente entregue pelos Correios pode te matar :x
    Eu adoro terror e estou com este livro aqui. Ainda não li e acho que preciso ler logo. Sua resenha me deixou empolgado :3 Sobre a estrada, o passado e o lance com a ex-namorada :3

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. ah Meu Deus!!! Fiquei louca no livro, simples assim!!! Não o conhecia, e apesar de não ler mts livros de terror esse me chamou atenção.
    E caramba, essa frase " Presente entregue pelos Correios, as vezes, podem te matar." me fez ficar com medinho kkkkkk
    Arrasou na resenha, fiquei com muita, mais muita vontade de ler o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Eu sempre achei esse livro incrível e como você eu só adio a compra dele, já esteve em promoção várias vezes no submarinos e eu nunca compro, mas a história me parece ser ótima e essas quotes que você deixou no post são fantásticas, se o livro seguir esse livro tenho quase certeza de que vou gostar bastante. Você me convenceu na próxima promoção eu vou comprar-lo para mim.
    Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá, moça.
    Que história mais estranha e mais louca, e que confesso, por sua resenha, fiquei muito instigado a lê-lo agora mesmo nesse instante. Fiquei curioso em saber o que acontece com o terno e o porquê dessa estrada. Li apenas um livro do King, e se o filho for como o pai na escrita, aposto que vou amar esse aqui.

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Olá Thaynara,
    bom somos duas então. Eu adoro assistir ou ler algo que tenha terror, o que mais gosto são sobre espíritos, eles são mais enigmáticos e nos causam mais medo.
    Eu tenho este livro aqui, mas nunca peguei ele para ler a sinopse(acredita!) e agora lendo sua resenha estou aqui me coçando para começar a leitura, mas infelizmente tenho que me segurar. rs
    Estou muito curiosa para saber se eles vão conseguir se livrar do fantasma do paleto.
    Adorei a resenha!

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  16. Oi!

    Foi o primeiro livro que li do Joe, e nem sabia no momento que ele é filho do King. Confesso que o começo do livro me desanimou um pouco e ele ficou na minha mochila umas duas semanas até eu decidir ler inteiro. O bom é que ele realmente fica ótimo e a história vai se desenrolando d uma forma que ninguém espera. Recomendo também O Pacto. Ainda não li Nosferatu mas quero muuuuito.

    ~ Blog:
    . Cantar Em Verso
    . Fbook Cantar em Verso

    ~ Pessoal:
    . Fbook
    . silvianecasemiro@gmail.com

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!
Vivendo em Livros agradece a sua visita =D